quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Pensamentos à solta

Então pelo que parece hoje é o primeiro dia de uma longa jornada de chuva, que diz que vem para ficar durante umas semanas. Venha ela, é chata, mas faz falta. E cheira-me que o ano vai ser seco e lá para o Verão vamos andar com os cabelos em pé com os incêndios, com os prejuízos para agricultura e todos os males em geral que a falta de água traz. Eu confesso que já lhe tinha um pouquinho de saudades. E perua que só eu, já estou a babar pelo fim de semana a ver séries e filmes e a ouvir a chuva a bater no telhado.

Enquanto chove lá fora, aqui vou lendo os mais recentes caprichos de Donald Trump, enquanto me tento lembrar como foi bem aquilo que o Winston Churchill disse sobre a democracia? Não é o ideal, mas é o menos mau dos sistemas? Pois bem. A democracia também é capaz de pôr pessoas como Adolf Hitler no poder. Mas isso já foi há tanto tempo, não é? Ou pessoas como Donald Trump no poder, em pleno século XXI, no mundo ocidental, depois de milhentas guerras e tratados de paz. A História é cíclica, e é o mais óbvio exemplo que o ser humano não aprende com o passado.
Quando ele foi eleito, não entrei em histerismos, sempre achei que o presidente dos EUA é um boneco nas mãos de uma máquina bem mais poderosa e que os caprichos do senhor depressa se iam dissolver no plano maior do poderio americano. Mas parece que não. A diplomacia está mesmo em crise, e já houve guerras que começaram por bem menos. Uma tal de Primeira Guerra Mundial, por exemplo.

Mas não vou agourar, que não sou pessoa de agourar, e nasci com a maleita do optimismo estúpido, às vezes conformismo alegre. Não sei viver de outra forma. Tirando aqueles momentos em que qualquer coisa me começa a cheirar mal, então sei que vem aí bosta. Será aquilo a que chamam sexto sentido? Às vezes vem em forma de sonhos premonitórios. Mais alguém tem? Eu costumo ter. Por exemplo, sonho com uma pessoa, do nada, e depois encontro essa pessoa, ou então essa pessoa contacta-me.

Definitivamente ele há coisas que só podemos é sacudir os ombros e "o problema não é meu". E se somos pessoas íntegras, que fazem tudo direitinho, mais não podemos fazer. Siga a procissão.

Afinal, o Inverno ainda não acabou, embora, cada vez mais, lhe cheire o fim. Hoje é o primeiro dia de muitos dias de chuva, mas eu consigo ver a luz lá no fundo. E mesmo que não conseguisse, ainda me lembro do caminho!

😉


Sem comentários: