segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Mudanças

É verdade. Não me sinto de cá. Mas também, nunca me senti de cá. Aliás, tecnicamente, não sou de cá. Tecnicamente não sou de nenhum lugar. Quando acabei o ensino secundário estava desejosa para me "pôr a andar", e foi isso que fiz. E basicamente, foi quando a minha vida começou. Mas antes, isso afectava-me, achava-me a ovelha negra do rebanho. Hoje é algo que encaro como uma coisa boa. Talvez porque país abaixo e Europa acima encontrei pessoas como eu, e afinal não há nada de errado comigo. Sou diferente, penso diferente. Não sou menos nem sou mais. Sou como sou.

1 comentário:

Maria do Mundo disse...

Também não sou de cá. Mas eu sinto-me do sítio onde nasci...mas já morei em dois países diferentes e 10 cidades diferentes dentro de Portugal.