quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Tinha saudades disto tudo

Da luz, não a do Benfas, a LUZ, senhores! Do azul do céu deste país. Até da chuva deste país. Da calma. Das conversas pela tarde e noite dentro com a família. Do Teófilo Bonifácio. De mandar bocas rebarbadas à tv com os manos. Da comida. Das conversas e do chá pós meia-noite com o mano mais velho. Das picardias trocadas com o mano do meio. Da barulheira que fazemos à mesa. Dos amigos que nunca se esqueceram de mim. De falar na minha língua. Do meu quarto. Da lareira. Do café. E até das coisas descabidas. Tenho que aproveitar enquanto estou neste espírito.

1 comentário:

Maria do Mundo disse...

Aproveita bem. Vale a pena.