domingo, 19 de julho de 2015

Falemos de alimentação

Acabei de ver o tão falado (por cá) programa do Channel 4 - "World's Best Diet" - que qualifica num ranking dos piores para os melhores, os hábitos alimentares de vários países num top 50. Das coisas mais interessantes que vi ultimamente. Não é de espantar que a dieta mediterrânica esteja no top 3, ou que os países que ficaram muito limitados às importações americanas estejam no fundo da lista. Também se fala de muitas outras coisas, como o "paradoxo francês"(todos aqueles queijos e patês e eles tão saudáveis, as bestas), ou esse veneno que é o xarope de milho (ao qual descobri recentemente que sou intolerante, mas ao menos sou intolerante a uma coisa que não me faz falta nenhuma, amén).

Nunca liguei muito ao tema "alimentação", ou melhor "nutrição". Acho que nunca comi mal, talvez pelo facto de ter crescido numa cidade do meio rural e ter acesso a tudo biológico, principalmente os vegetais e a carne. Quando me mudei para Londres comecei a comer pior, porque é caríssimo ter uma alimentação dita biológica por aqui. Mas agora faço os possíveis. Comecei a aprender mais sobre o que como quando o meu corpo teve uma espécie de "shut down", no início do ano passado. Claro que muito foi devido ao stress, mas muito foi também devido ao meu sistema imunitário estar muito fraco devido à falta de vitaminas e proteína. I know better now, como se diz por aqui. É que eu estava habituada a que as comidinhas boas me aparecessem na mesa e não me importava muito com isso. Agora tenho que ser eu a ir "caçar". Ah, pois.

Outra coisa que é preciso ter em mente, é que o importante é ser saudável e ter um peso equilibrado que nos convém. Andar bem nutrido é andar feliz!

Aqui fica o link http://www.channel4.com/programmes/the-worlds-best-diet/on-demand/

Sem comentários: