sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

E por falar em Youtube


Desde que começou 2015, muitas vezes me tem vindo à memória o facto deste ser o ano em que passa uma década de várias coisas que me aconteceram a mim e ao mundo. Faz dez anos que fiz 18 anos, faz dez anos que entrei para a universidade (minha nossa), faz dez anos que me apaixonei por Franz Ferdinand (se bem me lembro, foi mesmo por esta altura quando os vi tocar o Take Me Out nos grammys e achei aquele rock dançante um máximo), e... faz dez anos que o Youtube entrou nas nossas vidas (fui agora mesmo confirmar e não é que foi mesmo no mês de Fevereiro!).

Lembro-me muito bem da primeira vez que me deparei com o Youtube. Foi precisamente na minha altura de caloira, algures em Setembro ou Outubro de 2005, quando um amigo me mostrou um vídeo que os seus colegas de casa (estudantes de Informática) tinham colocado naquele site. O vídeo basicamente consistia em um deles vestido de vaca mimosa a correr atrás dos outros. E era isso, e tinha piada, um pequeno vídeo caseiro de comédia. E estava ali, acessível para todo o mundo. E na altura, era tudo o que se achava no Youtube, pequenos vídeos mal editados mas com muita piada. Principalmente porque naquela altura não tínhamos esse fácil acesso a este tipo de entretenimento. Hoje em dia, este site é um dado adquirido. Tudo se encontra. Documentários, aulas de guitarra, de culinária, de yoga, filmes, vídeos caseiros com MUITA qualidade, vídeos antigos, álbuns e séries inteiras, entrevistas, conferências...e por aí, e por aí. Quase que já nem nos lembramos de como era há dez anos, em que poucos vídeos haviam, e não podiam ter mais de dez minutos, e era uma alegria quando encontrávamos o videoclip de uma música que gostávamos, e quando essas músicas começaram a aparecer com qualidade sonora, e quando começaram a aparecer aqueles momentinhos da televisão, e os cães a falar, e os gatos a tombar. Eh pá, aquilo é que era uma festa. Horas e horas com o resto da malta sentados em frente ao computador, a rir ou a cantar.
Hoje, o Youtube é uma ferramenta de pesquisa, é o "canal de televisão" mais visto, é o berço de muitas celebridades desta década, é o palco onde muitos talentos se dão a conhecer. E é o emprego de muita gente. O Youtube trouxe-nos o fenómeno dos "vloggers", e são muitos aqueles que começaram a gravar vídeos a falar para uma câmera dentro de um quarto, e acabaram a fazer milhões, milhões de visualizadores e milhões de patacas... São os entertainers do século XXI, no epicentro do entretenimento da actualidade. "Broadcast yourself."
Pergunto-me como será daqui a dez anos?


Sem comentários: