domingo, 25 de janeiro de 2015

Fica aqui isto e pronto

Há uns treze anos atrás, menti à minha mãe e disse que ia passar a tarde com umas amigas, que íamos comer pizza, ir ao cinema e etc. Andava eu no nono ano. Na verdade, eu e uma amiga saímos da cidade e apanhámos um autocarro até uma vila vizinha porque a minha amiga queria ir atrás do ex-namorado dela (coisas de garotos, não é o que interessa para estória), e convenceu-me a ir com ela. Sim, eu era muito quietinha. Sim era muito bem comportadinha. Foi por isso que a professora estranhou eu sair mais cedo da aula com aquela rapariga. E por isso que eu me senti extremamente rebelde nesse dia. Qual crime! E é por isso que me lembro sempre da data. A minha primeira rebeldia, aquele sentimento de ser cúmplice e partilhar uma aventura misteriosa com uma amiga. Ah! Ainda hoje anseio por esse sentimento de pertença, fazer parte do gang e ajudar nos pequenos inocentes delitos. Pergunto-me se alguma vez deixei de ser adolescente.

E o que andamos nós a fazer essa tarde? A passear, a comer croissants e a beber Compal. Ainda se fazem garotos de 14 anos como os de antigamente?

Sem comentários: