terça-feira, 27 de maio de 2014

Londres é uma aldeia

Pensar que estar numa grande cidade é estarmos sempre rodeados de estranhos, bem, isso é um mito. Nem mesmo vivendo numa cidade com oito milhões de habitantes, escapamos a encontrar uma cara conhecida uma vez ou outra. Já me aconteceu algumas vezes, e geralmente são pessoas que não vejo há uns bons meses, e sempre em locais inesperados.
Mas a diferença entre encontrar uma cara conhecida numa cidade grande ou numa cidade pequena, é que enquanto na cidade pequena se torna numa situação chata e repetitiva e o nossa reacção é mais para o "raios t'a parta, lá tenho eu que o cumprimentar agora" ou até virar a cara para o lado a fingir que se não viu, numa cidade grande, encontrar um conhecido é sempre uma grande festa, dado o insólito da situação. É todo um outro ritual, mesmo que nem tenhamos muita confiança, acenamos que nem uns malucos, gritamos o nome da outra pessoa, abraços, beijinhos, uma alegria! E depois vem a parte de mandar mensagem/contar aos amigos "nem acreditas quem encontrei!".
Ah, grande cidade.



Sem comentários: