domingo, 2 de março de 2014

Óscar(alhos) 2014

Ok, vamos lá então. A cerimónia é logo à noite (madrugada no nosso fuso horário) e nós já fomos comprar os mantimentos (álcool e snack) para nos garantir a sobrevivência (e alguns drinking games) até lá por voltas de quatro da manhã.

Isto foi o que eu vi:

















  
12 Years a Slave 

Como qualquer filme com uma história dramática como esta, ninguém consegue ficar indiferente, nem ao argumento nem à prestação dos actores. O filme não me tocou especialmente, se calhar porque não sou muito virada para estes dramas nús e crús, e teria que ver sozinha para me deixar arrebatar. O realizador Steve McQueen tem aquele jeito de pegar nas cenas bem à Manoel de Oliveira. A Lupita Nyong'o apesar de ter poucas cenas, tem uma prestação memorável num papel secundário. Mas resumidamente, depois de toda a euforia em volta do filme, fiquei um pouco desapontada.



















Philomena

Oh Meu Deus! Eu gostei tanto, tanto deste filme, uma história triste mas doce, e sim, chorei! E não estava a ver sozinha haha. É um filme britânico e a Judi Dench é linda e gosto de tudo neste filme. Não é aquela grande produção nem o tipo de história que ganha o Melhor Filme, mas está tão bom que recebeu a nomeação e isso é fantástico. É dos que aconselho vivamente.



















American Hustle

Tenho sentimentos contraditórios. O filme é muito bom, mas desnecessariamente longo. A Amy Adams e o Bradley Cooper, excelentes! A caracterização e figurinos estão fantásticos, à altura do argumento. O meu Christian Bale desapontou-me um bocadinho, mas ainda assim está nomeado para Melhor Actor. Vamos lá ver, talvez pela sua personagem não ser tão estridente como as outras a prestação parece mais um bocado apagada, e não é qualquer actor que consegue tirar partido de um papel mais quieto. É assim, o nosso Chris, smooth. E eu devo ser a única que ainda lhe acha piada, mesmo quando está gordo e careca!



















The Wolf of Wall Street

Há coisas que para mim são certo, certíssimo, como não haver um filme do Martin Scorsese que eu não goste. Também é um filme longo (três horas) mas não consigo pensar em cenas que pudessem ter sido cortadas e também o filme move-se a um estilo tão frenético que não aborrece. Entretem e tem piada, há cenas de mijar nas cuecas com o riso. A história é muito boa. E o pobre do Leo, que já leva algumas nomeações e nunca levou um óscar tem aqui a sua oportunidade. Se não for desta, então vai ser difícil. Mas eu acho que ainda não é desta, tendo em conta a concorrência. The Departed (que eu adorei) levou o óscar de melhor filme em 2007, e eu não considero que este esteja ao mesmo nível, mas nunca se sabe. Scorsese não desaponta, e talvez num overall seja o meu favorito deste ano.



















Blue Jasmine

Em termos de filme, é um típico Woody Allen. Apesar de eu ter gostado, não vem a acrescentar muito o que Allen tem vindo a fazer. Passa-se em San Francisco, e um pouco em Nova Iorque, e é uma nova interpretação de Um Eléctrico chamado Desejo. É impossível não reparar na semalhança das personagens. O que vem a acrescentar é sim a fantástica interpretação de Cate Blanchett, que quase de certeza vai ganhar o óscar de Melhor Actriz. E a Sally Hawkins no papel secundário, adorável! Espero que o Woody Allen trabalhe com elas mais vezes. Ele é daqueles que sabe dar bons papéis a mulheres.



















Dallas Buyers Club

Também é daqueles dark dramatic, que não ajuda a melhorar o espírito mas é educativo, e um abre-olhos, e como qualquer drama da vida real, há espaço para lágrimas e sorrisos. O argumento é muito bom. Quem pegou na história de um cowboy homofóbico a quem é diagnosticado o vírus do HIV, ultrapassa  seu preconceito e acaba a ajudar centena de pessoas, foi um génio. Eu acredito mesmo que o Matthew McConughey vai receber a estatueta de Melhor Actor, e merece. Bravo.



















August: Osage County

Como Blue Jasmine, também não está nomeado para melhor filme mas está bem forte nas categorias de Melhor Actriz e Melhor Actriz Secundária, com Meryl Streep e Julia Roberts respectivamente. A Meryl já tem a sua pequena colecção (três óscares de Melhor Actriz) mas uma quarta vez não era mal entregue. Que actriz senhores!! Que actriz! Sem comentários, vejam o filme e confiram. E a Roberts tem aqui o seu melhor papel desde Erin Brockovich. Adorei o filme. Não é de admirar, eu gosto muito deste género de comédia-dramática familiar. Aconselho vivamente e até o Benedict Cumberbatch (o nosso Sherlock) dá lá o ar de sua graça!


O que eu não vi:

Her (mas espero ver brevemente!)

Nebraska

Captain Philips

Gravity (ainda vou ver logo antes da cerimónia haha)


Os meus escolhidos, tendo em conta que há filmes que eu não vi:

Melhor filme - Wolf of Wall Street
Melhor Actriz - Cate Blanchett por Blue Jasmine ou Meryl Streep por August: Osage County
Melhor Actor -  Mathew McCounaghey por Dallas Buyers Club
Melhor Actriz Secundária - Lupita Nyong'o por 12 Years a Slave
Melhor Actor Secundário - Jared Leto por Dallas Buyers Club
Melhor Director - Martin Scorsese por Wolf of Wall Street
Melhor Argumento Original - American Hustle
Melhor Argumento Adaptado - Philomena

De resto, eu acho que vai ser uma cerimónia que vale a pena ver só por ser a Ellen DeGeneres a apresentar, e ela é fantástica, e espero bem que não se contenha nas piadas e boquinhas do costume. Agora vamos lá ver, será que vai haver muitas surpresas? E os típicos clichés?? Os nossos drinking games aguardam ansiosamente por esses!

edit: Falta-me mencionar que Frozen está nomeado para melhor filme de animação e que vai ganhar, claro!

Sem comentários: