terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

485€


Vivo em Londres, onde toda a gente sabe, não é sítio para fazer dinheiro (a não ser que se trabalhe em finanças), e as rendas são brutalmente caras. O meu salário não é muito mais que o salário mínimo do Reino Unido. Tenho um trabalho da treta, ok, um trabalho com poucas responsabilidades e que não requere formação académica. E fico triste, a sério que fico triste, quando chego à conclusão que a maior parte dos meses consigo ter uma poupança maior do que aquilo que ganha um jovem licenciado a trabalhar a tempo inteiro em Portugal. E às vezes ainda penso eu em voltar e perseguir os meus sonhos. Para viver do quê? O amor não paga a renda. E a estupidez também não.


"Tem que ter carro próprio para pôr ao serviço da empresa (...) a entidade patronal vai pagar apenas por este trabalhador 272.99€". Típico.


Sem comentários: