sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Cycle-friendly London, I believe in you!

A coisa está bem complicada de momento para a cycle-friendly Londres de Boris Johnson. Depois da morte de seis ciclistas no espaço de duas semanas neste mês de Novembro, a questão que se impõe é, estão as estradas de Londres preparadas e as pessoas devidamente educadas para as partilhar com os respectivos veículos?
Devo dizer que nesta cidade, quem não anda numa bicicleta nutre pouca simpatia por quem o faz, isto por falha desses mesmos em cumprir o código da estrada e respeitar os sinais de trânsito, uso indevido dos passeios, etc. Claro que serão poucos a fazê-lo, mas como se diz, paga o justo pelo pecador. Em Londres cada vez mais gente usa a bicicleta como um meio de transporte, razões muitas. É mais barato, cada vez existem mais ciclovias pela cidade, cada vez mais pontos com Boris bikes e até superhighways estão a ser feitas para os ciclistas.
Os acidentes mais graves, e aqueles que acontecem em maior número, são colisões entre ciclistas e autocarros e camionetas, aliás, cinco destes seis casos mortais aconteceram assim. Há de facto uma quezília ente bus drivers e ciclistas. O meu housemate que usa a bicicleta todos os dias sempre chega a casa com uma nova estória.
A primeira vez que ele me abordou quanto ao assunto:
"- Did I tell you about my fight today with a bus driver?
- Were you on a bike?
- Yes...
- So I'm sorry but he should've been right."
Bem, isto foi mais género de piada para o atazanar e rapidamente pedi desculpa e lá o ouvi a contar a sua versão dos factos.
Mas a verdade é que muitas vezes são os próprios ciclistas a colocarem-se na linha de fogo (o mayor Boris insinuou qualquer coisa do género e atiraram-se logo a ele), e o facto de ter um veículo leve como a bicicleta não segnifica que podem voar ou enfiar-se em qualquer buraco. Uma vez vi um caso destes bem de perto. Ia num autocarro bem perto do condutor que embateu contra uma ciclista que estava a atravessar a passadeira no sinal vermelho. Ela ficou inteira, já a bicicleta... Logo se levantou para mandar vir com o condutor, ele respondeu de volta, fechou a porta e arrancou. E pronto, casos assim acontecem todos os dias até as consequências se tornarem mais graves. Como de facto se tornaram tão graves neste último mês que várias medidas já estão a ser tomadas. É possível ver nos semáforos dos cruzamentos mais movimentados sinais com letras gordas CYCLISTS STOP AT RED LIGHT, nos autocarros, quando as paragens são junto a ciclovias, um aviso sonoro passa para as pessoas tomarem atenção ao sair do autocarro (sim, ciclistas a atropelarem peões também é comum), e a partir desta semana 2500 polícias patrulham cruzamentos e rotundas na operação Safeway para consciencializar ciclistas e não só quanto à segurança na estrada. Não sei se parte da operação ou não, hoje enquanto caminhava desde o metro até casa vi dois ciclistas a serem multados, quiçá por não respeirarem os sinais ou uso indevido do espaço para os peões num passeio com ciclovia, suponho. Isto está bonito, está.
Eu bem gostava de poder utilizar uma bicicleta como meio de transporte. Fazia-me bem a tudo, inclusive à carteira. Consigo-me imaginar a fazê-lo nos numa cidade mais pequena ou nos arredores de Londres mas não no centro. Djizazz. Desde que me mudei para aqui que admiro a coragem e audácia de quem dá ao pedal nesta selva que é o trânsito londrino. A única vez que andei de bicicleta aqui foi numa boris bike no The Mall (a estrada que conduz ao palácio de Buckingham) num domingo porque fecha ao trânsito! Sem ser assim, não veria forma de fazer tal coisa haha. E só eu sei a sorte que tive em não atropelar meia dúzia de turistas no Hyde Park. Mas isso não é culpa de ninguém, sou eu que sou desastrada. Mas já os ciclistas exemplares, eu espero que nunca arrumem as suas bicicletas. Com todo o investimento que está a ser feito, acredito que o número de ciclistas nas estradas continue a aumentar apesar das más notícias. E que assim seja, a gente cá arranja espaço para todos!


2 comentários:

Portuguese Girl With American Dreams disse...

eu acho que em NY nao conseguiria andar de bicicleta. Que medo!

Jolly disse...

Que medo mesmo! Se é como vemos nos filmes, até para ser peão em NY é preciso coragem, não? :)