domingo, 3 de novembro de 2013

Atenção: o post que se segue é de cariz consumista e superficial

Comprar sapatos no UK é para mim um verdadeiro pesadelo. Por vários motivos. O primeiro é que acho quase tudo feio, e este até é um ponto positivo porque nas sapatarias portuguesas perco-me e acabo sempre por comprar só porque acho giro e usar aí umas duas, três vezes. Eu realmente não sou muito "fashionable" (não sei se eu acabei de inventar esta palavra ou alguém usou antes, em qualquer caso não clamo direitos), ou se calhar sou mas num jeito muito oposto à moda londrina. Quero dizer, a moda londrina deve ser a mais democrática que há. Por aqui podemos sair à rua com qualquer coisa e ninguém nos dá um olhar maquiavélico ou de gozo. Pelo contrário, quanto mais espampanante, mais cool. Por todo o lado há sempre aquela rapariga vestida à anos 50, a cinquentona power flower, o rapazito vestido e penteado à Sid Vicious, a gótica, o rockabilly, o camponês de classe média alta, o pobre indivíduo saudoso dos anos 80, etc... Mas pronto, o mundo do retalho obedece a certas tendências, e as tendências do calçado por cá não me tiram o fôlego. É que eu acho tudo muito "edgy", e eu sou uma pessoa assim mais para o casual/clássico/prático/simples/feminino/boring.
Segundo motivo: os tamanhos! É que eu sou um 38 a puxar para o 39. Ou seja, dependendo do calçado sou um ou o outro tamanho. Em Portugal nunca me lembro de ter problemas, a diferença é pouca e um dos dois fica-me sempre bem. Aqui, o size 5 (38) é pequeno e o size 6 (39) fica-me a boiar. A coisa boa é que nalgumas lojas têm o size 5 & 1/2, mas nem sempre. Terceiro motivo: "ooooh olhas estas botas aqui tão fofas, mas têm salto...esquece lá isso!", pois eu já não sou muito de andar de saltos mas mesmo disposta a fazer um esforço, em Londres nem pensar! Mas o que não falta por cá é calçado com salto, até demasiaaaado salto, já que as inglesas adoram aqueles sapatos com plataforma de 20 cm (nem sei se estou a exagerar), chiça penico, e elas usam aquilo para sair à noite contando que ficam muito sexys embora apenas pareçam alguém com uma grave deficiência motora ao andar. Mas depois embebedam-se e andam descalças pela rua e então fica tudo bem.
O último motivo: a qualidade aqui paga-se caro. Ah pois é! E aí valorizo tanto poder comprar calçado bom, português, a um bom preço. Pois se não querem comprar Made in China, têm que abrir a carteira. Calçado bom e que dure é muito caro.
E isto vem a propósito de quê? É que esta semana tive mais uma de muitas desventuras a comprar calçado, e acabei por ser uma daquelas clientes chatas (como ainda me dói a alma) e pedi dois refunds no mesmo dia. E estou frustrada por isso. E agora estou ainda mais frustrada porque não me lembro como se diz refunds em português, odeio quando isto acontece... Retorno? Devolver, pedir o dinheiro de volta? Anyway, em Portugal não é uma prática tão comum como cá em que o cliente é rei e se quiser até pode devolver um par de cuecas. Enfim. Eu jurei ao rapaz da caixa que não era maluca da cabeça, embora eu ache que devo estar um bocado.

1 comentário:

Anónimo disse...

Devoluções e reembolsos?