segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Things got pretty wild on saturday!

Os sábados lá no bar são os dias de alguma confraternização(bebedeira) pós-laboral. Neste último depois de termos despachado, limpado e organizado tudo, sentámo-nos num círculo com algumas bebidas no meio e começámos a aparvalhar. O manager, que parece obcecado em nos alcoolizar, deu de inventar um jogo (que por acaso tanto me fez lembrar quando jogávamos ao "buzz" na universidade) desses de beber 'penaltis' quando se falha chamado "Zip Zap Boing". Claro que os nossos cérebros, àquelas horas já estavam mais para lá que p'ra cá, uns mais do que outros e alguns de nós (not me, not me) começaram a ficar seriamente embriegados. O Sanny, o perito em vender Jagermeister, já nos revelava os seus mais valiosos segredos comerciais. O Alexis insistia em imitar a "sexy voice" que diz as paragens nos buses. O Shaddo já não se lembrava onde morava. E o Ove caiu para o lado no sofá e já ninguém o conseguia acordar. Entretanto fomos até à rua aparvalhar mais um bocado e quando voltámos para dentro e nos sentámos, veio o melhor momento (ou não). Basicamente, para verem a coisa da minha perspectiva, eu estava a ouvir o Alexis com a sua conversa de bêbedo a queixar-se da dj e daquela música da "gente está muy loca" pela qual eu também nutro um grande ódio btw, quando vejo toda a gente a pôr-se de pé em cima dos sofás, e eu a pensar "WTF?!" (lá está, como na música), e quando olho para ver o que estava a acontecer... Era o Ove, que estava deitado (a dormir) com o seu 'instrumento' de fora a urinar praticamente para cima de nós. Valeu que os outros tiveram bons reflexos e eu estava na outra ponta. Bem, nos chorávamos de riso, mas ao mesmo tempo estávamos enojados e incrédulos. Como é que alguém faz aquilo a dormir?
Eu já vi muitas cenas caricatas (muitas delas na universidade, óbvio :P) e ainda o outro dia, com a Selene e o Silverboy relembrei muitos desses momentos, mas uma destas nunca tinha visto.
E já estou como a Anna, "I don't want him to touch me again!!".

E pronto, desculpem caros leitores, eu sei que é uma daquelas situações que é dispensável de partilhar mas como ainda me rio que nem uma parva com a cena, tinha que fazer um post.

Já agora, apanhar o primeiro metro do domingo de manhã foi deveras uma experiência interessante. Um pardieiro de ressacas.

E declaro aqui o meu amor à Selene, que (qual mãe galinha), quando cheguei a casa estava esbaforida de preocupação comigo por não saber onde andava. Tenho quem cuide de mim :) Por isso estou à vontade para me encharcar no próximo sábado hahaha.

Vá, eu até sou uma pessoa responsável.

Sem comentários: